E.E.: Princípio e Fundamento II

IMG_5273

O Homem é criado para louvar, reverenciar e servir a Deus seu salvador e mediante isso salvar a sua alma”

Tema: “Louvar, reverenciar e servir”

Texto: Génesis 2, 1-4a (Criação / Sábado)

Pistas:

  1. Para os judeus o sábado era um dia dedicado a Deus, em que não se trabalhava para que se pudesse dar atenção a Deus. Para os Cristãos o domingo significa o mesmo.

Nestes próximos 3 domingos vou valorizá-los como dias em que dedico especial atenção a Deus.

O que fiz eu por Deus em cada um destes domingos?

  1. Santo Inácio podia ter escrito o texto dos E.E. assim: “O Homem é criado pelo amor de Deus para responder em amor: Louvando, reverenciando e servindo”.

Os 3 verbos utilizados são na prática formas de exprimir amor.

Um Santo Natal!!!

presépio Maria 2015

PRINCÍPIO E FUNDAMENTO (E.E. Santo Inácio de Loyola)

20160326_113837

O homem é criado para louvar, reverenciar e servir a Deus Nosso Senhor, e assim salvar a sua alma. E as outras coisas sobre a face da terra são criadas para o homem, a fim de ajudá-lo a alcançar o fim para que foi criado. Donde se segue que há de usar delas tanto quanto o ajudem a atingir o seu fim, e há de privar-se delas tanto quanto dele o afastem. Pelo que é necessário tornarmo-nos indiferentes a respeito de todas as coisas criadas em tudo aquilo que depende da escolha do nosso livre-arbítrio, e não lhe é proibido. De tal maneira que, de nossa parte, não queiramos mais saúde que doença, riqueza que pobreza, honra que desonra, vida longa que breve, e assim por diante em tudo o mais, desejando e escolhendo apenas o que mais nos conduzir ao fim para que fomos criados.

Preparação para os E.E. – A transcendência de Deus

P1680807

Texto: Livro do Êxodo, 3, 1-10 – Episódio da sarça ardente (arbusto que arde sem se consumir)

Deus diz a Moisés:

Não te aproximes, tira as sandálias dos pés, pois a terra que pisas é sagrada”

O ato de descalçar está associado à entrega de uma missão:

Vai ter com o faraó e liberta o meu povo”

Duas ideias que exprimem a nossa maneira de estar perante Deus:

  1. Nos E.E. devo perceber diante de quem me encontro.

O Deus que vem ao meu encontro é um Deus transcendente.

“Não te aproximes”: Não há envolvimento, não há conhecimento, mas este posicionamento ajuda-me a compreender que Deus e eu somos coisas completamente diferentes. Deus é a alteridade absoluta, mas apesar disso há relação: Chama Moisés e tem um plano, missão para ele;

  1. Descalça-te”.

O calçado é uma proteção para não me magoar. A ideia que está associada ao ato de me descalçar, é a de que eu não vou para onde eu quero mas para onde Ele me manda.

O que vou percorrer são os caminhos de Deus, é a missão que Ele me confia e que eu vou cumprir: “Agora que vais por mim, que vais pelos meu caminhos, vai ter com o Faraó e liberta o meu povo”. Esta missão parece ser aparentemente impossível, considerando que se tratava de enfrentar o homem mais poderoso do mundo.

Pistas:

Preparemo-nos interiormente para o seguinte:

  1. O meu Deus é um Deus transcendente, mas que quer muito contar comigo para ser seu instrumento, andar nos seus caminhos;

  2. Não me defender d’Ele, predispor-me a andar

Sabedoria / Discernimento

P1510388-pola_1

Texto: 1Reis, 3, 5-14 – O Rei Salomão é ungido Rei de Israel

Inspirados na leitura proposta vamos localizar-nos no início dos Exercícios Espirituais.

Pedir sabedoria para me sintonizar com Deus, com as coisas d’Ele à minha volta.

Pista:

Se o sonho tivesse sido meu o que é que eu pediria?

Durante estes 15 dias pensar no que eu preciso diante d’Ele: Pedir-Lhe esta consciência.

Uma boa sugestão de Quaresma

colegiosjB

A vela acesa

can2

Jo. 9, 5

5Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

 

Mt. 5, 14-16

14Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; 15nem se acende a candeia para a colocar debaixo do alqueire, mas sim em cima do candelabro, e assim alumia a todos os que estão em casa. 16Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai, que está no Céu.

 

A vela acesa – Representa a nossa fé na ressurreição de Cristo (acende-se no Círio Pascal)

1. – A luz vê-se! Destaca-se! Não se pode esconder.

Não posso viver anonimamente como cristão.

O que me parece que os outros vêm em mim como Cristão?

2. – O que gostaria que os outros vissem em mim, como Cristão?

Logo, o que devo mudar?

3. – Não é a minha luz que irradio, mas a de Cristo!

Assim, preciso de O conhecer, de aproximar-me d’Ele.

Proposta: Estamos no ano A – Ler o evangelho de Mateus, que é o usado no tempo comum.

Aparição na Galileia. Missão Universal

16Os onze discípulos partiram para a Galileia, para o monte que Jesus lhes tinha indicado. 17Quando o viram, adoraram-no; alguns, no entanto, ainda duvidavam. 18Aproximando-se deles, Jesus disse-lhes:

«Foi-me dado todo o poder no Céu e na Terra. 19Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, baptizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, 20ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado. E sabei que Eu estarei sempre convosco até ao fim dos tempos.»

Hoje sou Pai/Mãe, Madrinha/Padrinho e estou envolvido no baptismo dos meus filhos/afilhados

1.     – Fotos – Onde e porquê?

2.     – Que padre?

Fiz um livrinho para a ocasião?

Porque escolhi esses textos?

3.     – Porque escolhi/fui escolhido?

Dou azo para que os padrinhos tenham espaço para que os meus filhos cresçam como cristãos?

3.a)  – Eu como padrinho/madrinha.

Que atenção dou aos meus afilhados?

4.     – Que educação cristã proponho aos meus filhos/afilhados? (Opções, critérios)

SANTA PÁSCOA